english
BetterGlobeTrees.com - Juntos criamos mudança social no leste da África
Você gostaria de ajudar pessoas?
Wangari Maathai com escoteiros escolares e guias do Distrito de Kajiado
Conheça seus heróis: Wangari Maathai

A menina da aldeia que agora janta com reis...

A revista para as crianças da África, páginas 7-8 - Bingwa Magazine edição 001, 2009

Meninos e meninas, aqui vai um quiz para vocês. Ela é famosa, bem viajada, tem sido Membro do Parlamento, e ama preservar nosso meio-ambiente plantando árvores pelo Quênia. Parabéns se você adivinhou, ela é... Wangari Maathai!

Ela nasceu em 1940, a terceira filha de uma família de seis filhos no vilarejo Ihithe, Distrito de Nyeri. Seus pais eram camponeses. Wangari começou a ir para a escola com sete anos. Em seu livro, Unbowed, One Woman's Story, (Não Rebaixada, A Estória de Uma Mulher) Wangari diz, "Eu lembro meu primeiro dia na Escola Primária Ihithe tão fascinante; especialmente agora que eu tinha um lápis, uma lousa e um caderno tudo em um saco de pele de cabra simples."

Wangari mais tarde entrou no Internato Intermediário de St Cecelia. Então em 1956, ela entrou no Ensino Médio para Meninas Loreto em Limuru.

Em 1960, Wangari foi para os Estados Unidos para estudos adicionais. Ela participou pela primeira vez do Colégio Mount St. Scholastica, depois de ganhar uma bolsa de estudos para a Universidade de Pittsburgh, onde ela buscou diploma de mestrado em ciências biológicas até 1965.

Conheça seus heróis: Wangari Maathai

Wangari Maathai

Ela voltou para o Quênia em 1966 para trabalhar como assistente de pesquisa na Universidade de Nairobi e dois anos depois, tornou-se professora. Wangari completou sua graduação de Doutorado em Filosofia (PhD) em 1971, se tornando a primeira mulher a fazer isso no Leste da África in East Africa. Ela também foi a primeira mulher a dirigir um departamento universitário no Quênia.

Apesar de uma precursora, Wangari foi dificilmente reconhecida em um mundo dominado pelos homens. A maioria das posições foram uma prerrogativa dos homens e Wangari teve que lutar por seu lugar e os de outras mulheres.

Wangari tem sido uma voz pelas mulheres e pelos pobres. Em 1990, ela se opôs à construção de um edifício de 60 andares no Parque Uhuru, em Nairobi. Uhuru Park é um parque público e colocando um prédio nele teria negado ao público um lugar para descansar. O caso foi julgado em favor de Wangari e o complexo nunca foi construído.

Em 1992, Wangari mostrou sua união com as mães dos presos políticos que montaram acampamento no Parque Uhuru exigindo a libertação de seus filhos. A polícia bateu neles e fotos das mães, acorrentadas junto, foram publicadas em jornais em todo o mundo.

Em 1977 ela fundou o Movimento Green Belt, visa reunir quenianos para plantar árvores e preservar o meio-ambiente. Ele plantou 30 milhões de árvores em todo o Quênia até o momento. Ela ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 2004. Foi a primeira vez que uma queniana venceu um Prêmio Nobel.

Wangari inspira a geração de hoje para fazer uma mudança, não importando os desafios.

SOBRE O PRÊMIO NOBEL DA PAZ
Alfred Nobel nasceu em Estocolmo, Suécia, em 1833, o quarto filho de Immanuel e Caroline Nobel. Alfred Nobel inventou a dinamite em 1867. Prêmios Nobel foram possíveis graças seu último desejo em 1895 e o primeiro prêmio foi dado em 1901.
No dia 10 de Dezembro de cada ano, o aniversário de sua morte, o Prêmio Nobel é entregue em seis categorias: física, química, medicina, literatura, economia e paz. Os prêmios são concedidos para aqueles que fizeram as mais importantes descobertas ou invenções na sua área.

Saiba mais sobre a Revista Bingwa.

Compartilhe esta página verde

Ambientalista e heroína no plantio de árvores Wangari Maathai

Siga ArvoresBetterGlobe no Facebook